Rua das Carmelitas

para a Joana

A luz de que falavas
dizias é com ela que a cidade se abre
repara como é com ela que as casas se escutam
dentro da escuridão
porque a luz de que falavas
concluías só existe porque há a escuridão
dos espaços mal iluminados

Não sei exatamente de que luz falavas
quando falas gesticulas muito
Distraí-me
distraio-me sempre
Mas sei que palavras usaste
para falar da luz
e sei que as tuas mãos se moveram em círculos
quando me apontaste as casas
Sei também que pousei os meus dois olhos
na ponta de um dos teus dedos
Disse-te gosto muito daqui
e contei quantos olhares demorou o teu silêncio

Nascemos na cidade certa Patrícia

Não sei exatamente o que isso significa
mas tenho quase a certeza de que inverteste
toda as teorias que há sobre o paraíso
Disse-te nascemos sim
porque uma mulher só não pode inverter
todas as teorias que há sobre o paraíso
são precisas duas

A luz de que falavas
quantos planetas dura a luz de que falavas
Há quantos planetas espero por ti

***

Patrícia Lino mantém o projecto Cigarras em conjunto com Miguel Monteiro.